Vessants

arqueologia i cultura SL



ACOMPANHAMENTO ARQUEOLÓGICO

 

Os trabalhos de acompanhamento arqueológico apresentam-se como uma consequência directa da estipulação de medidas de minimização nas áreas onde foram realizados trabalhos de escavação com o intuito de avaliar o potencial arqueológico do local ou como media preventiva dos impactos das obras de construção civil em zonas classificadas ou em obras de grandes dimensões. Tanto uns como outros têm como objectivo a avaliação contínua da estratigrafia e a recolha de materiais arqueológicos. Estes trabalhos são realizados por um ou vários arqueólogos a tempo inteiro e em número suficiente para garantir o controlo simultâneo de todas as frentes de obra. Da análise resultante dos trabalhos de acompanhamento pode resultar a necessidade de novas medidas de escavação arqueológica, desde a realização de sondagens à escavação integral de sectores ou, mesmo, da totalidade de um sítio.

Nos trabalhos de acompanhamento arqueológico realiza-se um registo pormenorizado e sistemático dos achados, sejam estes materiais isolados ou sequências estratigráficas. Este registo inclui fotografias em formato digital ou/e diapositivos e por desenhos, à escala, dos depósitos e estruturas encontrados. A informação extraída destes trabalhos é sistematizada numa série de fichas de registo de observação arqueológica e em relatórios diários, semanais ou mensais, que permitem estabelecer medidas de minimização e uma coordenação com o natural desenvolvimento das obras. A localização de materiais ou depósitos arqueológicos é comunicada ao promotor e às entidades públicas, com a finalidade de estabelecer as medidas adequadas ao registo e caracterização dos achados e promover uma melhor coordenação entre o desenvolvimento destas mesmas medidas e a calendarização e execução das obras. O encerramento provisório dos sectores com potencial arqueológico e a identificação de zonas onde a obra pode avançar sem qualquer constrangimento maior garante uma compatibilidade entre os trabalhos arqueológicos e o avanço da obra. Para a concretização deste objectivo é necessário um trabalho prévio de coordenação entre a equipa de arqueólogos e a empresa de construção, visando, deste modo, uma antecipação dos problemas conseguida pela prospecção prévia das zonas a abrir antes da chegada das máquinas.

A conclusão dos trabalhos de acompanhamento arqueológico é assumida com a realização de relatórios preliminares, cuja finalidade consiste em estabelecer medidas minimizadoras ou potenciadoras durante a fase de execução da obra, e de um relatório final que sistematiza e apresenta as conclusões dos trabalhos realizados e inclui o estudo de materiais. Deste relatório final deve, em qualquer circunstância, constar todos e cada um dos materiais encontrados, seja em contexto estratigráfico ou não, de forma a que a informação possa, assim, ser analisada pelas entidades públicas e, em última instância, converter-se num instrumento que permita estabelecer áreas de risco arqueológico para outras obras a realizar nas imediações. A lógica desta medida aplica-se quer a acompanhamentos de reabilitação de imóveis, quer a grandes obras públicas como ruas, linhas de abastecimento de energia eléctrica, linhas de rio, etc.

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.